Publicado por Boselli / cronicas/poesias/reflexões em Quarta-feira, 24 de abril de 2019
Meu Diário
17/02/2016 17h48
ESCURECEU

  Quatro e meia da tarde e Sampa anoiteceu. De repente o céu ficou escuro  e tremeu. Desliguei o computador e tirei varias tomadas da parede.O temporal ia ser feio.E foi.
A chuva caiu pesada e com muitas faiscas no céu pra tudo quanto é lado.
Lev
antei do sofá e arrisquei uma espiada pela janela.Lá embaixo,na rua,os carros passavam com farol aceso.As árvores de todos os predios chacoalhavam que nem leque na mão das senhoras.
A enxurrada se formou com tal rapidez que - em segundos - a rua virou um rio.
Mas ao contrário de outras tardes tempestivas,essa de hoje foi rápida.Durou menos que meia hora.
Agora o ar clareou de novo,está leve e limpo,e a cidade toda lavada.
Recoloquei as tomadas nas paredes,e fui até a janela respirar o ar fresco e escutar o sabiá.

                                               Maat / 2015
contato@penhacronicasboselli.com
bosellipenha@gmail.com
                                                                         
 


Publicado por Maria da Penha Boselli em 17/02/2016 às 17h48
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.