Publicado por Boselli / cronicas/poesias/reflexões em Quarta-feira, 24 de abril de 2019
Meu Diário
11/06/2016 22h36
SÃO JOÃO

O xente…que frio.
Cobertor,ededron,mantas e xales pra tudo quanto é lado.Só não sente frio quem tem coração quente, alma serena,um fogão a lenha e uma cama aconchegante.
A cidade lá fora ta vazia e escura. De vez enquanto passa um carro e só.
To aqui na minha novela com cobertor até o pescoço.
Fui dar uma espadinha no jardim.A lua está clara,iluminando o céu absoluta.Ao seu lado uma pequena estrela brilha como pingente.Jóia celestial.
Volto para o quarto.Preciso escovar os dentes,mas vacilo quando lembro como a água sai gelada da torneira. Pior foi sentar no bidê hoje de manhã.Affe…gelou até a alma.Gelou as partes de baixo e as de cima também.Até doeu.
Amanhã é dia dos namorados. Desesperador para aqueles que não sabem viver sozinhos.Santo Antonio que se cuide.Vai ter muita gente virando o Santo de ponta cabeça para garantir casamento.
Na infância distante,traques,rojões,busca pés,fósforos de cor e vulcões coloridos.Fecho os olhos e escuto mentalmente,o barulho dos fogos e da molecada na rua,misturado com fumaça e cheiro de pólvora.

São João…São João…apaga a fogueira do meu coração.

                  Taquaritinga / Maat / 11-06-2016
 


Publicado por Maria da Penha Boselli em 11/06/2016 às 22h36
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.