Meu Diário
27/03/2016 21h56
TRES DIAS DE SOLIDÃO

  NÀO MUDEI MINHA ROTINA EM NADA.
Fiz minhas refeições nos horarios de sempre.Rezei com a mesma disciplina de sempre,cozinhei minha própria comida,caminhei no domingo de manhã como sempre.
De madrugada levantei para aquele xixizinho básico das tres e meia,bebi água da cabeceira e tornei a dormir.
A inse
gurança do primeiro dia sózinha,foi se dissipando aos poucos, principalmente depois de ter enfrentado temporal e queda de energia elétrica,numa boa ( sem xilique e sem medo )
Tres dias de solidão,tres noites tranquilas,tres dias de paz e de alegria por me sentir vencedora de mim mesma.
Tres dias que marcam o fim de um ciclo na minha vida,como a fenix que renasce da própria cinza.
Tres dias inesqueciveis de solidão bem vinda.
                                             
          Maat / 2016

 


Publicado por Maria da Penha Boselli em 27/03/2016 às 21h56
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
27/03/2016 11h50
DOMINGO DE PASCOA

DOMINGO DE PÁSCOA  ( 27 / 03 / 2016 )

  Não fui á missa,mas tenho hora marcada para fazer minhas orações e rezar o terço. Sou meia esquisita e não gosto de nada que envolve gente,boiada,multidão.Prefiro fazer tudo sózinha e,de preferencia,em silencio.Rezo na minha casa mesmo.Isso não desvaloriza nem desmerece a Paixão de Cristo.Mesmo porque,quem morá lá nos cafundó do sertão,também está orando sózinho.
Mas n
esse domingo,depois de caminhar, resolvi passar no mercado aqui ao lado para pegar um ovo de chocolate para cada filho. Apesar da promoção achei o preço um absurdo.Sorte que o gerente estava tão desesperado em negociar,que comprei tres ovos e ganhei ( será que ganhei mesmo? ) uma barra grande de chocolate meio amargo e dois coelhinhos de chocolate ao leite dentro de uma caixinha de papelão toda enfeitada.
Voltei para casa satisfeita.Quando meus filhos chegare
m de viagem amanhã,vão ganhar ovos de Páscoa como qualquer criança.Não faz mal que já ultrapassaram a barreira dos trinta. Eles ainda podem comer bastante chocolate.Já eu...

  contato@penhacronicasboselli.com           heartMaat / 2016
                                                                                                           

 


Publicado por Maria da Penha Boselli em 27/03/2016 às 11h50
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
26/03/2016 21h04
PRIMEIRO DIA DE SOLIDÃO

         Sampa  ( 26 /03/ 2016 )

Foi um dia perfeito. Nunca na minha vida tinha ficado sózinha,nem por algumas horas,muito menos dormir sózinha a noite.

Em tempos de casada,marido.Em tempos de divorciada,filhos.Em tempos de doenças ( mãe e irmãos ).Eu nunca soube o que era passar um noite sózinha.

Nos dez anos de fragilidade emocional e mental,com sindrome de pânico,essa idéia me apavorava.Nesse período,nem terapia e comprimidos me acalmavam ou me curavam. Minha recuperação foi demorada,lenta,foi uma transformação interior que durou anos.

Hoje foi meu primeiro dia sózinha em Sampa,com filhos viajando um para cada lado.Tive que dormir sózinha,acordar sózinha,comer sózinha e sair na rua de carro sózinha.Fiquei bem,tranquila e em paz. Rezei,agradeci e constatei que muita coisa em mim mudou.Absorvi outros conteúdos,outras escolhas e novas perspectivas.
Como é bom ficar sózinha quando estamos bem.
                                                  
   Maat / 2016

 


Publicado por Maria da Penha Boselli em 26/03/2016 às 21h04
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
26/03/2016 20h59
NA ESCURIDÃO

Sampa   ( 25 / 03 / 2016 )
Sem energia e no escuro.Parece que o temporal de hoje a tarde,foi com muito vento e abalou a fiação elétrica da rua.Dois transformadores explodiram num estrondo azulado que faiscou pelo ar.Agora to aqui…com um monte de vela acesa e torcendo para que o notebook não desmaie antes que eu termine o texto.
Vela é o que não falta na minha casa. Tem de todas as cores,tamanhos e aromas.Para todos os gostos e para todas as Hierarquias Angelicais que possam existir no céu.
Só uma coisa me angustia : meu banho já está vencido, e se eu não tomar um banhozinho quentinho e reconfortante,dificlmente vou pegar no sono.Não vai ser um sono gostoso,relaxante.Vai ser um sono salpicado de pequenos pesadelos e muitas acordadas desconfortáveis.

Estou no aguardo.O zelador da guarita avisou,que até meia noite a energia deve voltar.Enquanto isso estou aqui,buscando uma maneira de descobrir o lado bom da escuridão. Perdi minhas novelas mas ganhei um texto. Perdi o Jornal,mas ganhei inspiração.Acho que a troca foi com
pensadora.Estou satisfeita.
Talvez eu deva ficar mais vezes no escuro,só com luz de velas. Acho que é possível vivenciar essa experiência com bons olhos.Por exemplo ? Ressuscitei ( na prática ) o tradicional banho de canequinha,tão comum no meu tempo de criança. Na ve
rdade,não preciso ficar esperando um transformador explodir para colocar esse exercício em prática.Vou meditar sobre isso.


                                                Maat / 2016


Publicado por Maria da Penha Boselli em 26/03/2016 às 20h59
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
 
21/03/2016 19h56
FINALMENTE EM PAZ

Depois de dez anos com síndrome de panico e sentindo medo de ficar sózinha na minha própria casa,finalmente estou em paz.
Durante todos esses anos,quando rezava a Nossa Senhora Desatadora dos Nós,eu solicitava ajuda celestial para eliminar emoções  e desequilíbrios que não nasceram comigo,mas foram adquiridos por circunstâncias da vida.Eu não nasci com síndrome do pânico e queria voltar a ser como sempre fui (sem medo e sem depender de comprimidos o tempo todo).

O meu nivel de ansiedade era tal que fui me afastando cada vez mais da vida comum ( noitadas,barzinhos,baladas etc...) e deixando de lado a busca por alguém,algum caso,rolo ou namorado. Mal sabia eu que esse era o caminho da minha cura.Depois disso me voltei para cursos e mais cursos de auto conhecimento e espiritualidade.
Agora dez anos depois,descobri que não sou obrigada a viver como todo mundo vive,gostar das mesmas coisas e ter as mesmas crenças e opiniões.
Quando aboli da minha vida, pessoas,espaços e situações que me deixavam estressada e ansiosa,comecei a me curar. Quando parei de fazer coisas só para agradar os outros,abri caminho para a cura e ( lentamente,vagarosamente ) fui esquecendo o passado angustiante e renascendo das cinzas. Mas foi um renascer diferente.Não sou mais a mesma pessoa,embora ocupe o mesmo corpo. Estou em paz.
Aprendi a aceitar e respeitar minhas limitações.Mudei escolhas e comportamentos. Me conectei com as forças do céu e com os reinos da terra.
Me compadeci de mim mesma. Estou curada e em paz !

                                                                                            

                                                                             Maat / 2016

 


Publicado por Maria da Penha Boselli em 21/03/2016 às 19h56
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Página 9 de 23 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 » [«anterior] [próxima»]