CONCORRÊNCIA virei pra cá virei pra lá... subi o mouse pela tela do mac e depois desci rolei a página,selecionei...

Publicado por Cronicas/poesias/reflexões em Sábado, 12 de janeiro de 2019

EM ALGUM LUGAR DO PASSADO Houve um tempo em que eu acreditei que precisava de lantejoulas para brilhar. Mas o tempo (...

Publicado por Maria Da Penha Boselli em Quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019
Textos


     QUARTO DE CRISTAL    ( O QUARTO )

   De tanto mexer com cristais,e fazer cursos e mais cursos de cura com cristal,acabei despertando em mim propriedades relacionadas aos cristais que estavam bem guardadas na alma,adormecidas e esquecidas.Ora…pois não era em Atlantida que sacerdotes e sacerdotisas mexiam com os cristais ?
Em Atlantida,as curas eram realizadas nos templos,através da manipulação dos cristais.Curadores utilizavam os cristais como fonte de energia para recalibrar o estado mental e emocional das pessoas (em desequilíbrio ).Etambém como condutor e fonte de energia.
Adquiri a mania de fotografar os cristais e suas cores prismáticas durante varias horas diferentes do dia,porque percebi que os efeitos em decorrência da luz, eram excepcionais e
inovadores.Varias vezes me admirei com o colorido das fotos. Era um festival de prismas e cores que se multiplicavam pelo quarto todo,formando desenhos geométricos surpreendentes.
Algumas vezes tive a nítida impressão de estar junto com meu quarto,bem dentro dos cristais. Outras vezes sentia-me de tal maneira confortável manipulando-os,que parecia estar repetindo um procedimento já experienciado em outros ambientes,em outras vidas.Tudo me parecia bem familiar.
No fundo,no fundo,eu sabia como mexer com os cristais e que movimentos deveria fazer para que eles se multiplicassem em cores e tamanhos pelo quarto. Ninguém nunca me ensinou isso nos cursos que frequentei. Descobri sózinha. Foi um “click “ interior.

Minha familiaridade com os cristais vem de outros tempos.Tudo que estava encoberto pelo véu do esquecimento,se manifestou de maneira espantosa,testemunhando que ( em algum lugar secreto da minha alma ) Atlantida permanece viva em mim.                                                                                                                                                       Maat / 2015 
Maria da Penha Boselli
Enviado por Maria da Penha Boselli em 15/12/2015
Alterado em 16/12/2015
Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários