Publicado por Boselli / cronicas/poesias/reflexões em Quarta-feira, 24 de abril de 2019
Textos


CASTELO DE AREIA
Estamos com reforma na parte coletiva do meu prédio aqui em Sampa, e isso envolve troca do piso; portanto ha meses que ouço diariamente uma lixa que corta as pedras uma a uma,na medida e tamanho certo ( para que se encaixem com precisão ) Ou seja : estou ( e todos os moradores também ) passando por um estresse auditivo irritante, constante e torturante, mas é uma obra necessária para melhoria do prédio.Porém a noite a gente dorme. A rua aqui costuma ser calma e podemos dormir em paz. Já não é o que acontece aí em Taquaritinga. 
Tenho visto no facebook inúmeras reclamações de moradores no centro da cidade, sobre festas noturnas barulhentas e regadas a muita droga,bebida e gritaria. Digamos …que rola de madrugada em fins de semana um coletivo barulhento e descontrolado que perturba o sossego de moradores locais. Calçadas amanhecem regadas a vómito e xixi. Alguns cidadãos, nesses momentos de insanidade coletiva, tem medo até de abrir a janela para ver que está acontecendo. Uma das vezes que reclamei no face, responderam em comentário : tia toma um tarja preta e vai dormir. 
Fico pensando…será que devo me mudar também ? Talvez o centro não seja mais um lugar bom para residir…A cidade mudou tanto…os costumes não são mais os mesmos…as pessoas não tem mais a mesma consideração com as outras como antes…a maneira como as pessoas se divertem mudou com o tempo…a juventude adquiriu outros valores…outras maneiras de manifestar alegria…Fazer xixi e outras coisas mais embaixo da janela alheia virou “rotina”,coisa normal.
Pergunto a mim mesma se adianta tomar tarja preta,mudar de local ou reclamar com alguém…No caso quem ? Esse tipo de fenômeno social, mostra que a sociedade está “doente"de alma?Falida em costumes? Ausente em espiritualidade ? Carente de conhecimento sobre a verdadeira essência da vida? Eu é que estou intolerante e deslocada no tempo ?
Não sou chata, velha nem gagá ! Não quero ser “estraga prazer”da juventude, mas é bom lembrar que um coletivo para ser saudável tem que praticar o respeito individual entre as pessoas ( meu limite e o teu ) do contrário corremos o risco de viver em uma sociedade cada vez mais frágil, que vai sendo minada na base,como o castelo quando construido na areia.Né Não ?
                            Maat* / 2017



 
Maria da Penha Boselli
Enviado por Maria da Penha Boselli em 18/02/2017
Alterado em 20/02/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários