Publicado por Boselli / cronicas/poesias/reflexões em Quarta-feira, 24 de abril de 2019
Textos


INERTES

enquanto a humanidade dorme as energias fluem
os sonhos se dispersam como as nuvens
o ego adormecido não interfere
permanecemos frágeis,inocentes e desnudos
adormecidos somos anjos pelo avesso :

caídos,mal amados,impedidos

a alma desgarrada chama e clama
mas na cama,inertes,somos surdos


          Maria da Penha Boselli* / Maat* 2018
Maria da Penha Boselli
Enviado por Maria da Penha Boselli em 21/09/2018
Alterado em 21/09/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários