CONCORRÊNCIA virei pra cá virei pra lá... subi o mouse pela tela do mac e depois desci rolei a página,selecionei...

Publicado por Cronicas/poesias/reflexões em Sábado, 12 de janeiro de 2019

EM ALGUM LUGAR DO PASSADO Houve um tempo em que eu acreditei que precisava de lantejoulas para brilhar. Mas o tempo (...

Publicado por Maria Da Penha Boselli em Quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019
Textos


ABISMO
Há...quão grande é a distância que separa quem aprecia poesia (mas não a incorpora no dia a dia) do coração do poeta que a inspirou. Quanta distância entre o "ler" e o "compreender". Apreciadores de belas palavras existem aos milhares mas corações abertos para acolhe-las são poucos. De que adianta a existência do apreciador de versos se não os leva á sua prática existencial ? Para que servem lindas imagens e ricas estrofes se não as colocamos no coraçào ou em nossa vida rotineira? Esse abismo entre essência poética e apreciadores descompromissados me deprime / porque o que faz o mundo ser mais belo e melhor,é a práxis da poesia e não palavras lindas em folhas amareladas que são vistas,lidas,admiradas mas não são compreendidas,absorvidas nem incorporadas. Existe um abismo enorme entre alguns admiradores de poesias e a própria poesia que estão a ler. Quando è assim,o belo torna-se oco,desprovido de conteudo; e frágil porque perde seu principal atributo: contribuir para o crescimento das almas na Terra,que aqui estão para conviver harmoniosamente com seus semelhantes.
Trazer a poesia para dentro de casa è fazer sem reclamar,servir sem resmungar,conviver sem criticar e sorrir ao compartilhar. Bem aventurado aquele que traz a poesia para o cotidiano da vida,sem medo de ser feliz.
 

                 Maat*2018
 
Maria da Penha Boselli
Enviado por Maria da Penha Boselli em 04/11/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários