Publicado por Boselli / cronicas/poesias/reflexões em Quarta-feira, 24 de abril de 2019
Textos

FOLGADOS DA MADRUGADA
Eram duas e meia da manhã quando eles chegaram dando risadas,falando alto e fazendo comentários que provocavam novas gargalhadas de tempo em tempo. A situação era similar. Isso já acontecera antes,nesse mesmo horário e estilo numa madrugada que nem lembro quando.
Ao espiar pela fresta da janela do meu quarto,minha suspeita se confirmou.
O grupo de três homens e duas mulheres estavam com roupa social ( eles de terno e colete pretos ,elas de saia preta longa com blusa e xale brancos )
Pareciam membros de alguma orquestra,eram eles sim de novo.Depois de muitos meses voltaram no mesmo horário com as mesmas risadas e conversas não sei de onde.
Quem são? De onde vieram? Até o carro encostado na guia era o mesmo. Lembrei-me que da outra vez demoraram muito para ir embora e ficaram nesse bate papo até quase quatro horas da madrugada e que,quando finalmente se retiraram com o carro,um deles entrou no prédio em frente ao meu.
Então dessa vez não fiquei quieta na cama lamentando a balbúrdia na rua.Levantei,fui até a sala,acendi a luz e me plantei na janela escancarada. Um deles me viu e acenou o braço sorridente lá da esquina onde estavam,deixando claro para o grupo que tinha gente no prédio da frente incomodada com situação. Era eu. Então eles começaram a falar baixinho,mas da minha janela no terceiro andar,eu fiz sinal com a mão de que ia usar o telefone pra chamar a polícia.
Funcionou ! O grisalhão tipo Maestro entrou no prédio dele ( que fica em frente ao meu ) e o o resto do grupo entrou no carro e foi embora.
Tem dó ...vieram de algum evento ? Tocaram em algum casamento ? São músicos ? 
Não sei quem são,sei só que são folgados.


   Maria da Penha Boselli*
Maria da Penha Boselli
Enviado por Maria da Penha Boselli em 11/05/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários