Publicado por Boselli / cronicas/poesias/reflexões em Quarta-feira, 24 de abril de 2019
Textos

EMBATE NA MADRUGADA

No primeiro fium, eu abri o olho. No segundo fium, eu pulei da cama, acendi a luz e comecei a procurar o obcessor.
Há ! Lá estava ele tão gordo e cheio do meu sangue que foi fácil achar na parede. Peguei uma blusa e me aproximei do meliante delicadamente, para que ele não sentisse o vento dos meus movimentos . Mas o inseto de pernas longas estava tão pesado,e tão extasiado no seu processo digestivo que nem reagiu. Foi fácil ! O bicho explodiu que nem bolha, manchando a parede do quarto com meu sangue precioso.
Impressionante como meu instinto assassino se revela incontrolável de madrugada, por conta de um pernilongo.
Eu viro Hulk.
Arrependimento ? Tsc...tsc...Nenhum !
Depois do ato insano e vingador,virei pro lado e dormi que nem um anjo.

                                                                                    Maat /  2013
 
Maria da Penha Boselli
Enviado por Maria da Penha Boselli em 12/10/2015
Alterado em 10/01/2016
Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários