Publicado por Boselli / cronicas/poesias/reflexões em Quarta-feira, 24 de abril de 2019
Textos


MADRUGADA FRIA

Madrugada fria.
Precisei ativar o termometro do aquário para aquecer meu beta e esquentar as energias.
A chuva é contínua : mansa,suave,fininha e muuuuuito gelada.
Sózinha na sala,descubro minha veia poética.
Além de algumas questões filosóficas,a madrugada fria me inspira sérias dúvidas existenciais : bebo um chá quente? Chocolate quente ? Tchai ? Leite com açucar queimado e canela em pau ?
O termometro continua caindo mais graus...
Reconsidero minhas prioridades.
Por que não uma taça de vinho que também esquenta ?
Ó céus! Que noite fria ! Que dúvida cruel !
                                        
  Maat / 2012    
Maria da Penha Boselli
Enviado por Maria da Penha Boselli em 04/01/2016
Alterado em 04/01/2016
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários