Publicado por Boselli / cronicas/poesias/reflexões em Quarta-feira, 24 de abril de 2019
Textos

LINGUAGEM INDECIFRÁVEL  

Eu gostaria muito de entender a linguagem das maritacas.Elas gritam tanto umas com as outras que não sei se estão conversando ou brigando.
As vezes apenas murmuram,outras vezes berram histericamente.
Em determinadas horas estão pousadas em alguma antena de telhado grudadas e em bando,em outras sozinhas e resmungando.
Falam do que ?
Bonitinhas mas barulhentas...Ainda assim dou-lhes preferência porque agridem menos meus ouvidos do que esses caminhões que circulam pela cidade com breques ajustados para chiar ( inclusive altas horas da noite ) motos barulhentas e ensurdecedoras que sobem a rua da minha casa ou
o apito estridente do guarda noturno que me acorda quando passa.
Se tiver que selecionar preferência por frequências sonoras da cidade,fico com o apito do trem e a gritaria das maritacas.
O resto bem que podia desaparecer...


                            Maria da Penha Boselli***2020
Maria da Penha Boselli
Enviado por Maria da Penha Boselli em 09/07/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários